Olá queridas!

A cada estação acontecem as semanas de moda em todo mundo globalizado, lançando as tendências que estarão enchendo as vitrines de mesmices e nossas cabeças de minhocas fashion e desejos frívolos.

20070202-202808

A moda lança as tendências conforme sopram os ventos da economia, política e comportamento. Algumas bem bizarras outras nem tanto. No geral, muito democráticas, acessíveis a todos em qualquer lugar do mundo.

O calendário dos lançamentos mundiais é apertado, uma semana de moda atrás da outra: Fashion Rio, SPFW, NYFW, MTP… Tudo acontecendo tão rápido quanto dura um desfile. Fica difícil de acompanhar tanto movimento e novidade: haja banda larga e redes sociais!

Vale lembrar que moda é expressão, é arte, mas também é economia, geração de empregos e consumo.

Novas tendências, tecidos, cortes, cores, tecnologias, têm que ser lançados no mercado para suprir a necessidade do ser humano de ser aceito, pertencer a um grupo, uma tribo, mas sem deixar de ser único, indivíduo.

Os fashion victms não sabem nem para que lado vão: a última moda é calça larga, calça apertada, calça surrada, calça justa, calça curta. O consumidor acaba ficando de calças na mão!

tendências-bizarrices-fashion-alessandra-faria-estilo-e-maquiagem

É necessário passar um filtro nisso tudo! Ver a moda como arte, como expressão de um povo, um momento, uma cultura.

Olhar para si, dentro e fora. Observar o quê de tudo que é ofertado fica realmente bem para sua imagem, sua pessoa, seu físico, sua alma. O quê da moda te valoriza, te realiza, te esconde ou te despe.

Não é necessário seguir todas as tendências ao pé da letra!

Os estilistas são apenas criadores, não ditadores. Não são donos da verdade, mas da criatividade.

Sempre falo sobre as tendências, aqui no blog. Mas estas são apenas ideias, sugestões a serem ou não seguidas , e não decreto de lei passível de penalidade fashion.

tendências-bizarrices-fashion-alessandra-faria-estilo-e-maquiagem 3

Este post foi reeditado.

2 Replies to “Tendências: seguir ou não, eis a questão.”

  1. Alê, não tinha lido ainda, muito bom esse texto! Eu particularmente não gosto de seguir tendências, odeio me sentir igual a outras pessoas. Inclusive por um momento essa questão de "ser igual" virou um problema na minha vida, eu simplesmente deixava de fazer ou querer qualquer coisa que alguém tivesse feito, mesmo quando eu já queria bem antes. Eu tinha trauma de pensarem que eu estava "imitando"…. Com o tempo a gente evolui, e vê que não há problema em "copiar", podemos ser original até na cópia, nada precisa ser identico…. Se me deu vontade de usar o que todo mundo usa, sem problemas! Se não, também não há problema…. É tudo muito simples!

    Voltando a questão foco que é a tendência, eu gosto quando elas são lançadas ou relançadas, porque eu amo essa questão do comportamento de moda e de expressão. Mas nem tudo eu compro ou aceito como bonito, porque eu pretendo ficar vestida e não de calças na mão. O cartão de crédito agradece!

    Abraços!

Comments are closed.