O tie dye tendência tomou conta das redes sociais em um pequeno intervalo de tempo.

Não há como negar que a moda foi um dos setores da economia mais afetados pelo isolamento social imposto pelo estado de pandemia. A perda econômica do setor chega até a 87%, segundo pesquisas.

Por isso, o momento pede adaptação rápida. Seja na economia, seja por parte da sociedade, para garantir a “sobrevivência” de pessoas físicas e jurídicas. E assim está sendo feito. A moda está se reinventando. Se adaptando às novas realidades e ao novo comportamento de consumo. (Aliás, esse já vinha se modificando nos últimos tempos.) Muitas confecções se reorganizaram para oferecer ao consumidor o que o momento demanda: roupas de ficar em casa.

Conjuntos de moletom são a moda do momento

Rapidamente os conjuntos de moletom e outros materiais confortáveis ganharam um espaço no mercado, sendo um dos itens mais buscados nas compras online.

Confesso que, eu mesma, não tinha roupas de ficar em casa. Com um estilo de vida agitado, cheio de atividades, minhas roupas são praticamente todas de trabalhar. Tenho poucas peças de passeio ou de sair à noite. Portanto, fui uma das consumidoras de conjuntos do momento. hehehe

Tie dye tendência muito além dos conjuntinhos por Alessandra Faria

Tie dye para conjuntinhos de ficar em casa

Com todo esse movimento de readaptação, a moda precisava de mais. De surpreender com novidades desejáveis e manter o ciclo de vida do segmento. Com isso vieram as cores, os babados, as modelagens, com uma oferta de variedade do mesmo tema. Dentre essas opções, o tie dye rapidamente chegou ao topo do desejo de consumo. Conjuntos super coloridos com misturas de candy colors com 2, 3 e até 4 cores diferentes numa mesma estampa viraram febre.

Tie dye tendência muito além dos conjuntinhos por Alessandra Faria

Tie dye muito além do home wear

Mas, se engana quem acha que o tie dye é novidade. O termo que significa amarrar e tingir é uma técnica milenar de tingimento de tecidos em países como Japão, China e Índia. Sofrendo variações de nome e técnicas em cada cultura. Além, disso é uma das marcas mais fortes do movimento hippie dos anos 60/70, quando foi amplamente difundido por artistas e celebridades da época. Hoje, é um dos tipos de customização de roupas mais conhecidos e fáceis de fazer.

Tie dye tendência muito além dos conjuntinhos por Alessandra Faria

A pandemia incentiva o “faça você mesmo”

Com o movimento do fica em casa, as pessoas tem procurado formas de preencher o tempo durante a pandemia. Com isso, a procura por vídeos de “diy” (do it your self – faça vocês mesmo) tem crescido exponencialmente nesse período (fonte). Momento propício para dar cara nova às suas antigas roupas com o tie dye.

No entanto, não é por acaso que o tie dye se fortaleceu. Esse tipo de estampa, (tingimento) que não era muito bem visto pela moda, já estava sendo inserido no mercado desde 2018.

Vamos ter assunto para mais um post

Essa tendência vai precisar de mais um post, pois quero mostrar para vocês como o tie dye está muito além do diy e dos conjuntos de home wear atuais.

Por hoje, trouxe algumas das formas mais exploradas durante a pandemia, cores e formas de estampa. Fiquem ligadinhas aqui para continuação da matéria.

Fotos: reprodução.

Esse artigo continua…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *