Os tipos de extração de café alteram seu sabor, seus aromas e a quantidade de cafeína da bebida.

Como boa mineira de raiz, sou apaixonada por café. Seu aroma rico e aconchegante me traz doces memórias afetivas de meu avô materno. Me lembro de acordar bem cedo em sua casa com o barulho do vasilhame e aquele cheiro maravilhoso de café coado invadindo meu quarto. Meu avô foi uma importante referência masculina na minha vida e o café me leva a ele imediatamente.

Aroma de café, exala amor

Apesar do cheiro do café me encantar, só comecei a apreciar realmente seu sabor depois de conhecer meu namorado, Renato. No nosso primeiro encontro, pedi a ele que me fizesse um café e seu cheiro foi como um feitiço. hehehe

Paixão ao primeiro gole. Desde então, nós dois temos degustado e aprendido mais sobre o café, sua tradição, sua cultura. Inclusive fomos à uma fazenda de café para ver o início do processo de produção.

5 tipos de extração de café diferentes

Semana passada, fizemos uma visita à Sterna Cafeteria em BH para saber mais sobre a extração de café. A cafeteria fica num ponto privilegiado da capital. No alto do Estoril, de onde pode se apreciar o por do sol do nosso belo horizonte.

Apesar do café expresso ser um dos mais consumidos no mundo, existem várias formas de se fazer/extrair a bebida. Para falar a verdade, o café expresso não é meu preferido. Gosto mesmo é do café “coado” na hora.

Na nossa visita conhecemos e degustamos 5 tipos de extração de café. Todas feitas com o mesmo pó.

V60

Começamos pelo V60 que tem um coador em formato de cone e por dentro linhas em espiral para um fluxo homogêneo da água. – Detalhe: a temperatura da água não deve chegar ao ponto de fervura para não queimar o café. Se ferver, aguarde alguns segundos para passar o café. – Essa extração foi a que mais me agradou. O café apresenta seus aromas de forma equilibrada e cafeína mediana. O sabor é adocicado, frutado, levemente ácido, limpo e livre de resíduos. O coador V60 fornece xícaras individuais com 16gr de café e 160ml de água.

Extração Clever

A extração clever é por infusão. Seu coador parece o comum, mas ele tem uma válvula que libera o café apenas quando apoiado na xícara. O café deve ficar em infusão por aproximadamente 1 minuto e a água deve estar a 98º. Para isso, ferva a água, desligue o fogo e aguarde 20 segundos. Essa extração resulta em maior teor de cafeína do que o V60. O café terá um bom corpo, acidez delicada, menos frutado que o anterior e apresenta uma certa cremosidade.

Prensa francesa

Essa extração também se faz por infusão numa cafeteira clássica de vidro. A infusão leva 4 minutos e o sistema de filtragem se faz por um êmbolo de metal. O resultado é um café mais encorpado, baixa acidez, rico em óleos essenciais e alta concentração de cafeína. Além disso, fica um pouco de resíduo no fundo da xícara.

Chemex

Esse método utiliza um vidro em forma de ampulheta. A extração se faz por tripla filtragem. Seu design é bem interessante e o resultado é um café limpo e equilibrado, com teor mediano de cafeína.

Processed with VSCO with ka1 preset

Aeropress

Essa é uma extração por pressão que resulta um café encorpado e limpo com a força do expresso e a delicadeza do café coado. O equipamento se parece com um êmbolo de seringa.

Assista ao vídeo para conhecer um pouco mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *