Alessandra Faria Estilo e Maquiagem

Blog de BH, sobre moda e beleza, maquiagem e life style.

cirurgia plástica’

24
ago
2016

Bichectomia: prós e contras da alteração do formato de rosto!

bichectomia-cirurgia-de-reducao-das-bochechas-alteração-do-formato-do-rosto-Kylie-jenner

Olá Queridas e Queridos!

A bichectomia, cirurgia plástica que retira uma gordura da bochecha para alterar o formato de rosto virou febre entre as celebridades mundiais.

bichectomia-cirurgia-de-reducao-das-bochechas-alteração-do-formato-do-rosto-angelina-jolie

Outro dia fiz um post sobre a bichectomia no meu instagram (já me segue? @alessandrafariablogger) que fez tanto sucesso que resolvi falar um pouco mais sobre o assunto por aqui também.

A bichectomia é um procedimento cirúrgico que consiste na retirada do acúmulo de gordura de dentro das bochechas. Largamente realizado por celebridades estrangeiras, atrizes de Hollywood como Angelina Jolie, Kim K., J. Lo, Madonna; e recentemente chegou ao Brasil. Por aqui, uma das atrizes que se rendeu à bichectomia foi Glória Pires.

A bichectomia é realizada por dentro da boca, onde se faz uma incisão de 1 a 2 cm para retirada da bola de bichat, gordura das bochechas localizada logo abaixo do osso zigomático (entre os dois músculos responsáveis pela mastigação, no vão entre os maxilares superior e inferior). A retirada dessa gordura promove o afinamento do rosto, alterando seu formato, deixando mais hexagonal (saiba mais sobre formato de rosto aqui).

bichectomia-cirurgia-de-reducao-das-bochechas-alteração-do-formato-do-rosto2

Segundo o Dr. Sérgio Morum, cirurgião plástico, não há grandes critérios para se realizar a cirurgia. “Ela é feita para fins estéticos. O cirurgião avalia o rosto do paciente, já que não é possível detectar a Bola de Bichat por exames. No momento, ele identifica onde está localizada a gordura, e a retira. Não é necessário realizar um segundo procedimento, visto que essa gordura é acumulada no rosto apenas uma vez.”

A anestesia é local, com ou sem sedação e o procedimento dura em média 40 minutos. A recuperação, segundo Dr. Morum, é curta e rápida. “Por ser um procedimento simples, o prazo de recuperação também é, de uma semana, apenas. No primeiro dia, o paciente precisa cumprir uma dieta líquida fria ou gelada, e no segundo, apenas dieta pastosa macia, como arroz e frango. Durante a recuperação, não é indicado a realização de atividades físicas.”

bichectomia-cirurgia-de-reducao-das-bochechas-alteração-do-formato-do-rosto

A técnica vem sendo citada desde 1980, porém era pouco conhecida aqui no Brasil. O que não se comenta, no entanto, são os riscos da cirurgia a médio e longo prazo, uma vez que, quando retirada a gordura, a pele do rosto tende a cair mais rapidamente com o tempo. “A Bola de Bichat ajuda na sustentação da pele do rosto. Quando retirada, perde-se essa sustentação, o que resulta no envelhecimento precoce”, explica a dermatologista de São Paulo, Dra Carla Vidal.

A bichectomia é uma solução de curtíssimo prazo. Os resultados são realmente satisfatórios logo após o procedimento, mas é preciso pensar no longo prazo. A pele precisa de sustentação e quando ela é perdida, a pele do rosto fatalmente cairá mais rápido, o que resultará em um visual envelhecido. 

É certo que com o passar dos anos e o envelhecimento, perdemos naturalmente a gordura do rosto, além do colágeno e elasticidade. A falta da gordura facial pode ser determinante para a “queda” do rosto mais rapidamente.

A bichectomia pode custar de R$2.500,00 a R$5.000,00 e vários fatores são determinantes no preço entre eles localização e nome do profissional. Lembrando que bons profissionais em saúde cobram bem mais caros. Por tanto, é fundamental faze uma boa pesquisa de mercado e se informar sobre a capacitação do cirurgião escolhido.

Fotos: reprodução.

Partes da pauta enviadas por Grupo Objetiva e Rep&Co Gestão de Reputação.

11
ago
2016

Lipoescultura e lipoaspiração: diferenças, riscos e cuidados!

lipoescultura-lipoaspiração-drenagem-linfática-pós-operatório-criolipólise-para-tratamento-de-gordura-localizada2

Olá Queridas e queridos!

As cirurgias de lipoescultura e lipoaspiração são algumas das mais solicitadas nas clínicas do país. Você sabe quais as diferenças entre as duas, os riscos e cuidados?

lipoescultura_lipoaspiração_criolipólise_resultados_cuidados

A época do inverno é uma das preferidas para procedimentos cirúrgicos. Com as baixas temperaturas o pós operatório é mais suportável. Digo isso por experiência própria, pois já passei pelo bloco cirúrgico por duas vezes: a primeira para uma lipoaspiração e a segunda por uma série de procedimentos entre eles lipoescultura e abdominoplastia (leia mais aqui).

Alguns dos procedimentos mais procurados nessa época são a lipoescultura e a lipoaspiração. Apesar dos nomes parecidos, procedimentos buscam objetivos muito diferentes com a gordura corporal. Para especialista, paciente precisa decidir o quê busca para escolher o melhor procedimento. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, são realizados no Brasil cerca de 83 mil procedimentos por mês. O inverno é o período onde se aumenta em 50% a procura por cirurgias plásticas, e duas das operações mais buscadas para um corpo diferente no verão são a lipoaspiração e a lipoescultura. Mas qual a diferença entre eles? Apesar dos nomes parecidos, não são a mesma coisa. O cirurgião-plástico brasiliense Dr. Sérgio Morum explica que é necessário saber o quê são os procedimentos antes de escolher. “Lipoaspiração consiste na retirada de células gordurosas através de cânulas finas. Já a lipoescultura é a injeção, ou enxertia, dessas mesmas células em regiões do corpo menos favorecidas de gordura na pessoa em questão, como glúteos, face, lábios e panturrilhas.

Como em qualquer outro tipo de cirurgia existem riscos grandes nestes casos que vão de resultados inestéticos ou indesejáveis a risco de morte. Para o Dr. Morum, os riscos envolvidos nas operações hoje são os mesmos de cinco anos atrás. “Os perigos continuam. Risco de perfuração de vísceras abdominais quando realizada por profissionais não capacitados é o principal. O uso de cânulas finas e de ponta romba, que são não cortantes diminui os riscos de resultados inestéticos. Existem atualmente cânulas que vibram ou que emitem calor, são consideradas modernas, mas nas mãos de cirurgiões inexperientes podem causar queimaduras na pele.”

Para o sucesso dessas cirurgias é imprescindível escolher um médico de sua confiança, registrado na SBCP – Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, que tenha vasta experiência na área e renome no mercado. Além disso, uma série de cuidados pré e pós operatórios devem ser tomados por parte do paciente e de outros profissionais da área de saúde que irão acompanhá-lo. No pré operatório (além da realização dos exames de risco cirúrgico), segundo o cirurgião plástico Marcelo Vaccari, nos 40 dias que antecedem a cirurgia “o paciente não deve fazer uso excessivo de álcool ou drogas – inclusive o tabaco, alimentação adequada e estar com a saúde em dia, ou seja, não apresentar casos de anemia e infecções” (fonte).  A drenagem linfática pré cirurgia também é válida para se obter melhores resultados depois.

Para o pós operatório é fundamental que o paciente siga à risca as determinações médicas, fazendo o repouso absoluto conforme for indicado para seu caso. A drenagem linfática pós operatória é fundamental para o sucesso da cirurgia, pois ajuda na cicatrização, na redução de edema, no não aparecimento de fibroses. Porém, deve ser feita por profissional qualificado para tal, o ideal é que seja algum de confiança e indicação do próprio cirurgião plástico. (Eu fiz meu pós operatório com a esposa do meu médico que atende na sua clínica anexa ao consultório do próprio cirurgião. Além de todo now how dela e da equipe, existe a tranquilidade de saber que o médico está logo ao lado para análise diária do desenvolvimento do pós operatório.)

Fotos: reprodução.

Este artigo tem teor apenas informativo. Qualquer dúvida, entre em contato com seu médico.

Parte da pauta enviada por Objetiva Comunicação.