Alessandra Faria Estilo e Maquiagem

Blog de BH, sobre moda e beleza, maquiagem e life style.

‘Biossegurança’ Category

28
out
2012

Dicas para o bronzeado perfeito!!!

bronzeado perfeito

Com a chegada do verão todas querem o bronzeado perfeito, principalmente moradores de países tropicais como o nosso. Com isso, ficamos mais expostos ao sol, calor, vento.

Quem resiste a uma praia paradisíaca, uma cachoeira vibrante, lagos, rios e piscinas nesta época? Até eu que fujo do sol, sinto vontade de me expor e pegar uma “corzinha” (kkkk a cor que eu pego é um moreno pimenta…).

bronzeado perfeito

Para se garantir um bronzeado perfeito sem agredir a pele, é necessário tomar alguns cuidados:

Os raios solares UVA e UVB são fator número um para o envelhecimento precoce (veja abaixo). Além de altamente prejudiciais à saúde, podem causar manchas, queimaduras e câncer de pele. Evite o excesso de exposição e observe os horários de menor radiação solar que são: pela manhã até às 10:00h e à tarde a partir das 16:00h. Leve em conta o horário de verão. Abuse do filtro solar com fator necessário à sua cor de pele. Retoque o filtro a cada duas horas. Proteja a pele também, quando exposta durante as atividades do dia-a-dia como dirigir, caminhar, fazer compras, etc. (Locais que as pessoas esquecem de proteger: orelha, nuca, peito do pé e “careca”).

Crianças e bebês devem ter cuidados redobrados. Os filtros solares para os pequenos são diferentes dos filtros para adultos. Para criança, gosto muito do sundown fator 50 spray. Fácil de aplicar. É lúdico. A cor verde e o cheiro de melancia incentivam a criançada a usá-lo. Para bebê comprei o da marca Mustela FPS 50, fácil aplicação e não sai na água nem na hora do banho.

bronzeado perfeito
bronzeado perfeito

Para se expor ao sol não se deve passar nenhum tipo de cosmético, nem mesmo batom (neste caso, protetor labial hidrante). Pois os componentes das fórmulas cosméticas podem sofrer reações químicas com a exposição solar, causando alergias e queimaduras de vários graus.

Aplique o filtro solar antes de sair de casa, em todo corpo e vá retocando a cada duas horas (assim seu bronzeado perfeito dura mais tempo). Abuse dos chapéus, bonés e viseiras, que estão super na moda. Não esqueça dos óculos escuros e da sombrinha de sol.

Hidratação e proteção são palavras chave para o verão. Ingerir maior quantidade de líquidos se torna necessário quando se tem uma exposição solar. A hidratação da pele se faz de dentro para fora, portanto abuse de sucos naturais, água de coco, frutas e água. Cuidado com a manipulação e ingestão de frutas cítricas e exposição solar. Podem ocorrer queimaduras gravíssimas se houver contato com limão, abacaxi, laranja, caju entre outras e exposição solar.

Alimentação: O zelo com alimentação também é importante neste período. Cuidado para não ingerir produtos estragados ou contaminados. Fuja de alimentos altamente perecíveis como maionese, frutos do mar, patês e pastas. Opte por uma alimentação leve à base de saladas, carboidratos e carnes frescas.

Alguns alimentos ajudam no bronzeamento como os ricos em betacaroteno e vitamina C: mamão, cenoura, laranja, beterraba. Alimentos de cor verde escuro também são indicados, além de ricos em ferro: brócolis, taioba, ora pro nobis, couve.

Após a exposição solar, um banho hidrante e relaxante cai muito bem. Use sabonetes hidratantes. Os líquidos são os melhores. Evite a exfoliação, o que pode agredir ainda mais a pele estressada. Após o banho, seque a pele apertando uma toalha macia, retirando apenas o excesso de água e aplique uma loção hidratante ou gel restaurador pós sol.

Os cabelos são um capítulo a parte. As brasileiras veneram os cabelos quase como se estes fossem um ser independente. O vento, o sol, o sal da água do mar, o cloro ressecam e maltratam os cabelos durante o verão. Hoje já existem produtos leave in com FPS, próprios para exposição solar. Umedeça os fios e aplique o produto sem atingir suas raizes. Faça um coque ou rabo de cavalo e proteja os fios com chapéus, bonés ou viseiras.

Após a exposição, lave bem os cabelos e hidrate-os. Não durma com os fios molhados.

Se você não gosta de se expor ao sol pode utilizar uma loção autobronzeadora. Faça exfoliação da pele antes do primeiro uso, para melhor absorção do produto. Aplique o produto sobre a pele limpa e seca, de preferência, à noite. Espere a absorção do produto para se vestir. Cuidado para não deixar excesso entre os dedos, cotovelos, joelhos e rosto. Abuse da maquiagem bronzeadora.

Fotos: reprodução.

28
jun
2012

Paixão por esmaltes pode ocasionar alergias!

Olá Queridas!

Antigamente (não muito distante) eu ia ao salão fazer as unhas e só tinha duas escolhas entre cores de esmaltes: o claro (rosas e nudes) ou o escuro (vermelhos variados).

paixão-por-esmaltes-da-moda-lancamentos

Hoje, fazer as unhas é um drama!!! Escolher uma cor dentre tantas opções, sem falar nos efeitos possíveis… é quase um parto! Dia de manicure me dá ansiedade: qual cor irei passar hoje? Como está o meu astral? O que eu quero dizer com minhas unhas? De quê quero brincar?

Foi através da internet que descobri que, assim como eu, existem milhares, milhões de mulheres apaixonadas por esmaltes. Blogse e sites inteiros dedicados só a eles.

A indústria da beleza, que cresce virtiginosamente nos últimos anos em todo mundo, principalmente no Brasil, percebeu este nicho promissor de mercado e o explora ao máximo, trazendo para nós novidades a cada dia.

O problema é que essa paixão tem um preço e muitas usuárias estão apresentando alergia a esmalte, talvez pelo excesso de uso deste cosmético.

paixão-por-esmaltes 2

O hábito de pintar as unhas remonta da época do antigo Egito quando as mulheres pintava a unha de preto com uso de henna e produtos naturais. Mas foi na década de 30 que Charles e Joseph Revlon, irmãos americanos, fundadores da empresa Revlon de cosméticos, juntamente com um químico, criaram um esmalte brilhante e colorido com pigmentos, parecido com o que usamos hoje.

Sua fórmula contém várias substâncias para dar fixação, cor, brilho e durabilidade ao esmalte. Entre elas estão as que mais ocasionam alergias: o tolueno, o formaldeído e dbt.

A alergia a esmaltes pode acontecer em qualquer momento da vida. Geralmente, se caracteriza por uma irritação ao redor dos olhos, que pode apresentar coceira, ressecamento e ardor, leve, moderado ou intenso. A reação também pode aparecer no pescoço, rosto e mãos.

Para se descobrir a doença é necessário exame detalhado com acompanhamento de um alergista. O tratamento é feito através de medicamento e interrupção de uso do produto.

Existem esmaltes hipoalergênicos no mercado, que são mais tolerados pelas pessoas acometicas pela alergia. Algumas marcas já retiraram os componentes alergenos da fórmula de alguns de seus esmaltes, como é o caso da Colorama.

paixão-por-esmaltes

Caso você apresente os sintomas ou outras reações alérgicas, procure atendimento médico o mais rápido possível.

Importante: evite o uso de esmalte em crianças, pois podem apresentar alergia mais cedo.

22
nov
2011

Alergia e hipersensibilidade a cosméticos!

Olá Queridas!

Hoje vou falar sobre um assunto muito importante e que pode acometer as apaixonadas por cosméticos, principalmente as esmalte-maníacas: a alergia e hipersensibilidade a cosméticos.

hipersensibilidade a cosmeticos

Primeiro, é importante se entender o que é cosmético e sua classificação.

Segundo a ANVISA, em sua Resolução RDC nº 79, de 28 de agosto de 2000, publicada no D.O.U. de 31/08/00:

Cosméticos, Produtos de Higiene e Perfumes, são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência e ou corrigir odores corporais e ou protegê-los ou mantê-los em bom estado.

A classificação de cosméticos, produtos de higiene, perfumes e outros de natureza e finalidade idênticas está baseada nos artigos 3° e 26° da Lei 6.360/76 e artigos 3°, 49° e 50°, do Decreto 79094/77.

Os grupos de produtos estão enquadrados em 4 (quatro) categorias e classificados quanto ao grau de risco a que oferecem, dado a sua finalidade de uso, para fins de análise técnica, quanto do seu pedido de registro, a saber:

A – Categorias:

1. Produto de Higiene

2. Cosmético

3. Perfume

4. Produto de Uso Infantil

B – Grau de risco:

Grau 1 – Produtos com risco mínimo

Grau 2 – Produtos com risco potencial

Os critérios para essa classificação foram definidos em função da finalidade de uso do produto, áreas do corpo abrangidas, modo de usar e cuidados a serem observados, quando de sua utilização.”

Para saber qual o grau de risco do cosmético que você utiliza, basta conferir nas tabelas da resolução em referência (clique aqui).

A tecnologia da indústria cosmética está muito avançada no sentido de procurar matérias primas e princípios ativos mais naturais, de modo a causar menos alergias e reações. São os produtos chamados de hipoalergênicos.

As reações adversas causadas pelos cosméticos, geralmente, são leves. Apenas 10% da população é acometida por reações alérgicas como coceira, formação de bolhas (vesículas) ou placas, vermelhidão, ardor ou ressecamento da pele.

Segundo Denise S. Fagundes e Andréia M. Moreira, a “dermatite de contato por irritação é a reação adversa a cosmético mais comum”.

A dermatite de contato pode acometer a área onde se aplicou o produto ou qualquer outra área do corpo, como acontece com a alergia a esmalte, que causa forte coceira na área dos olhos.

Para cessar a reação alérgica, geralmente, é necessário, além da retira completa do produto (lavar com bastante água corrente), o uso de medicação específica prescrita por médico. Portanto, se você perceber que a reação a cosmético está intensa e não para após a retirada do produto, procure um médico imediatamente.

Além da alergia, existe também a hipersensibilidade a cosmético (característica comum de peles sensíveis como a pele oleosa e a seca), que causa ardor, vermelhidão, queimação ou coceira, sem aparecimento de bolhas ou inflamação visível na pele. Essas reações se restringem ao rosto, sendo que o produto pode ser aplicado em outro lugar do corpo sem problemas.

As fragrâncias e os perfumes são os componentes de cosméticos que mais causam alergia e reações, por isso, prefira os produtos livres de perfume.

Outros dois grandes vilões das reações cutâneas são o formaldeído e o tolueno presentes na maioria dos esmaltes.

No caso dos cosméticos decorativos (maquiagens), os que mais causam alergias são delineadores líquidos, lápis de olho, máscaras de cílios e batons. Porém, são poucos os casos de reação.

hipersensibilidade a cosmeticos e reações alérgicas

Dicas para se usar cosméticos corretamente:

– Use produtos próprios para o seu tipo de pele;

– Use produtos de marca renomadas no mercado;

– Procure produtos hipoalergênicos;

– Prefira produtos livres de perfume;

– Acondicione adequadamente seus cosméticos;

– Evite o uso de cosmético coletivo, principalmente máscara de cílios, lápis de olho e de boca, delineador e batom;

– Leia também sobre Prazo de validade de cosméticos.

Fotos: reprodução.