• Porto Seguro com crianças!

O último desfile por Karl Lagerfeld para Chanel teve muita emoção e um ar de tributo ao kaiser da moda.

Com uma cenografia digna de filme, a marca Chanel transformou o Grand Palais, em Paris, em uma vila de esqui alpina, com direito a chalés, montanhas e muita neve.

O último desfile por Karl Lagerfeld iniciou com um minuto de silêncio. A coleção assinada por ele antes de morrer teve co-autoria de Virginie Viard, seu braço direito há 30 anos, que assume a direção criativa da Chanel a partir de agora.

Quem abriu o desfile foi a modelo Cara Delevingne com chapéu cobrindo seu rosto, em tom de mistério. Cara se tornou muito próxima do estilista nos últimos tempos. A embaixadora da marca, Penelope Cruz fechou o desfile com uma rosa branca nas mãos.

O último desfile por Karl Lagerfeld começa com força e dramaticidade

O desfile começa com looks fortes em alfaiataria oversized, tecidos pesados como lã e  tweed. O mix de estampas traz variedades de xadrez em tamanho grande, imprimindo uma força e dramaticidade rústicas, típicas de “mulheres das montanhas”, sejam de rocha ou de asfalto.

O desfile vai se acalmando, porém com a alfaiataria como ponto de referência. O tailleur e ternos com calças largas, marca registrada de Coco Chanel aparecem pelo meio da coleção.

A sobreposição também é algo presente em todo desfile, mesmo quando se torna efêmero e feminino.

A paleta de cores sai do branco e preto, passando por tons terrosos, até se tornar totalmente branco. Looks monocromáticos permeiam o desfile em tons de rosa e azul, sempre com tramas de xadrez.

Foi um desfile de despedida digno de um mestre. Nos assentos, um cartão com croqui com Karl caminhando junto a Coco e a frase “The beat goes on” (a batida continua) acalma a grande dúvida do mundo da moda: o que será da maison Chanel de agora em diante?

Fotos: reprodução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *