• Porto Seguro com crianças!

Volta às aulas é sempre aquela correria: compra de material, organização das mochilas e uniformes. Uma loucura.

Volta às aulas também traz aquela lista de material enorme. As mochilas ficam cheias e pesadas. Com isso vem aquela preocupação: qual o peso das mochilas ideal para não causar danos às crianças? Mesmo a mochila de rodinhas pode trazer problemas, pois em algum momento a criança precisa carregá-la para subir escadas, na van ou no carro.

Volta às aulas: qual o peso ideal das mochilas das crianças?

Como aqui em casa a volta às aulas já está a todo vapor, trouxe esse artigo para ajudar mamães e papais protegerem seus filhos de danos ortopédicos causados pelos materiais pesados. Os problemas ortopédicos podem ser notados a curto ou longo prazo. Entre eles, pode-se citar: escoliose, lordose, hipercifose e pinçamento do nervo.

“No momento de volta às aulas os pais possuem muitas preocupações. Entre elas, o peso ideal da mochila também merece atenção. Levar muito peso ou posicionar objetos e alças de maneira incorreta pode acarretar em diversos problemas no presente e futuro da criança.

De acordo com o Ministério da Saúde, o recomendado é que a quantidade de materiais escolares nunca ultrapasse 10% do peso da criança. Segundo o ortopedista, Otávio Melo, o principal motivo para essa indicação é que muito peso na mochila pode ocasionar dores na coluna e, até mesmo, alterações mais sérias com consequências por toda vida.

O especialista explica que, além disso, ao posicionar incorretamente a mochila, também é possível aparecer problemas relacionados à postura, entre outros. “Muitos adultos se queixam de dores na coluna e não entendem de onde surgiu tal problema. Em alguns casos, percebemos após avaliação que o individuo utilizava mochilas muito pesadas na infância”, contou.

Dicas para volta às aulas sem danos ortopédicos.

Otávio Melo recomenda que para evitar transtornos, o principal é seguir a recomendação do Ministério da Saúde. “O ideal é conhecer o peso do seu filho e nunca ultrapassar 10% de seu peso na preparação do material. Além disso, sempre se deve usar as duas alças da mochila nos dois ombros para evitar desvios e mau posicionamento”.

Caso não tenha como diminuir o material que será levado nas costas, os pais podem optar pelo uso dos armários na escola, trazendo para casa somente os livros necessários. “Uma outra opção é o uso de mochilas com rodinhas, cuja alça deve ficar ao alcance do punho para que a criança não precise andar abaixada”, ressaltou o especialista.” FonteOtávio Melo, médico ortopedista, especialista em traumatologia

Compre mochilas que caibam exatamente o material diário necessário. Com mochilas sobrando espaço, as crianças tendem a levar mais peso.

O mau posicionamento da mochila também pode causar problemas. Ela deve estar entre os ombros e os quadris de quem a carrega, portanto regule suas alças corretamente. Posicionar a mochila em um único ombro desequilibra o corpo, comprometendo a postura.

Fotos e imagens: reprodução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *