• Cabelo Molhado, sim.

Laranja é uma cor que definitivamente não está na minha paleta de cores pessoais!

Quem me acompanha sabe o quanto sou fascinada pelas cores. Aqui no blog, você irá encontrar inúmeros artigos falando sobre o assunto. Incluindo um exclusivo onde explico a importância de se saber qual sua paleta de cores pessoais. Pois, as cores que usamos nas roupas refletem e interagem com nosso tom de pele, valorizando ou desvalorizando nossa imagem.

Laranja não é minha cor, mas eu quis.

Por tanto amar as cores, não tenho preconceito com nenhuma delas. Acho que cada uma irradia sua luz, sua energia. Com isso, tenho mudado minha relação com as cores pessoais.

Observei ao mudar tantas vezes a cor do meu cabelo, inclusive deixando-os grisalhos por um tempo, que esse é o principal influenciador na nossa coloração pessoal. Observei também que a cor dos olhos é outro ponto importantíssimo quando falamos de cores pessoais.

Apesar de ter uma paleta de cores frias chamada inverno, a cor dos meus olhos tem mais a ver com a paleta outono. Isso sempre me deixou intrigada. Meus olhos são esverdeados em tom de folha seca. Com muitas rajadas de cores diferentes, eles mudam de tonalidade de acordo com a luz e a cor da roupa. Mas, o tom quente predomina. Foi por observar meus olhos que mudei um pouco meu conceito sobre cores pessoais.

Assim, o laranja entrou na minha vida.

O laranja começou a ser usado nos meus olhos, na maquiagem em tons terrosos e nos lábios. Nuances que iam do vermelho alaranjado até o laranja terroso sempre deixaram meus olhos bem verdes e brilhantes. Por que não experimentar o laranja na roupa? Fui fazendo algumas experiências até chegar nesse look.

A estampa traz tons de laranja do pêssego ao marrom. Na estampa também há toques de branco, cor essa presente na minha paleta e determinante para amenizar qualquer palidez do meu rosto trazida pelo orange.

A maquiagem também foi ponto chave para que o laranja valorizasse minha imagem. Uma maquiagem mais marcante em tons terrosos e o batom levemente rosado.

Com isso chego à conclusão que, sim existem cores que nos valorizam, mas um bom conhecimento da própria imagem nos permite ousar com cores que aparentemente renegávamos. É uma outra perspectiva para os conceitos da consultoria de imagem.

Fotos Margarita Virzin