• Cabelo Molhado, sim.

Inhotim inagurou suas novas exposições na última quinta-feira com coquetel para imprensa e patrocinadores.

Inhotim é o maior museu a céu aberto da América Latina. Localizado na cidade de Brumadinho a 60km da capital mineira, o museu abriga obras de arte moderna de artistas mundiais e um jardim botânico riquíssimo.

O Instituto Inhotim foi idealizado nos meados da década de 80 por Bernardo de Mello Paz.

A propriedade privada foi se transformando com o tempo com relevante acervo arte contemporânea e o jardim botânico. Neste, existem plantas da flora brasileira, além de outras de todos continentes, inclusive espécies raras.

As novas exposições de Inhotim abrigam trabalhos de de David Lamelas, Paul Pfeiffer, Robert Irwin e Yayoi Kusama, além de projetos audiovisuais de mais oito artistas.

Como a obra Troca-Troca de Jarbas Lopes. Ele compartilha suas experiências com criatividade ao permutar a lataria de três fuscas originais usados em viagens com amigos. Principalmente as experiências vividas com oito amigos numa viagem realizada em 2002 do Rio de Janeiro ao Museu de Arte Contemporânea do Paraná.

Nessa exposição temporária, o Instituto Inhotim abrigará um grande número de obras inéditas no Brasil com foco na percepção, no tempo e também em diferentes formas de produção audiovisual, tanto nacional quanto internacional. As novas exposições estão abrigadas nas Galerias: Lago, Fonte e Praça. Os fuscas tem um sistema interligado de som. No vidro dos carros, palíndromos do artista Luis Andrade.

Fui convidada pelo querido RP Phillip Martins para a inauguração e visita guiada, além do coquetel que aconteceu no Espaço Igrejinha. Nas fotos vocês podem ver um pouco do que aconteceu por lá nesse dia.

Minha obra preferida foi da artista Yayoi Kusama. Portadora de esquizofrenia, a artista enxerga bolinhas coloridas em todos os lugares e trouxe sua percepção da realizada para nós. É simplesmente, incrível.