• Cabelo Molhado, sim.

A adenomiose é um mal que acomete o útero causando grande desconforto à mulher.

Ontem tive um dia de cão. Postei no meu instagram (@alessandrafariablogger) sobre as fortes cólicas que estava sentindo desde a madrugada. São cólicas tão terríveis que os antiinflamatórios que costumo tomar já não estão mais fazendo efeito. Eu tenho adenomiose desde o meu último parto. Além das cólicas fortes, tenho muito fluxo e a cada mês os sintomas ficam mais fortes. A ponto de inviabilizar minha rotina normal. O meu tratamento é um só: histerectomia total.

A retirada total do útero é minha única saída.

Porém, tenho protelado a cirurgia, pois pensar em ficar 30 dias de molho nesse momento me causa até pânico. hehehehe

Adenomiose: vamos entender um pouco sobre ela.

A adenomiose, considerada como uma forma de endometriose é uma doença que causa espeçamento da parede uterina. Na adenomiose o endométrio se infiltra na própria fibra muscular causando fortes dores e muito fluxo, até mesmo hemorragia. Na fase da menstruação, existe um sangramento dentro da musculatura uterina que causa irritação e inflamação do mesmo.

A adenomiose se apresentar em apenas uma parte pequena do útero ou em toda sua parede. Na medicina, ainda não se sabe exatamente as causas exatas da adenomiose. Existem duas hipóteses: que a doença seja congênita ou adquirida ao longo da vida. Mas, já é possível dizer que ela pode ocorrer após parto, principalmente de cesárea ou cirurgias uterinas. Sabe-se também que ela está relacionada ao uso de hormônios, portanto é mais comum às mulheres após os 40 anos, piorando a cada ano. Após a menopausa, o problema cessa, por não haver mais a menstruação.

A adenomiose pode acontecer em mulheres jovens e que ainda não tiveram filhos. Podendo causar problemas na gravidez, inclusive aborto. Por isso, o acompanhamento do ginecologista é fundamental.

Sintomas e diagnóstico da adenomiose

Os principais sintomas da adenomiose são:

  • Inchaço da barriga;
  • Cólicas muito fortes durante a menstruação;
  • Dor durante a relação intima;
  • Aumento da quantidade e duração do fluxo menstrual;
  • Prisão de ventre e dor ao evacuar.

Todavia 1/3 das mulheres com adenomiose não apresentam sintoma algum.

O diagnóstico só pode ser feito por um ginecologista após exames como ultrassom endovaginal, ressonância magnética.

Tratamento para adenomiose

Não existe um tratamento que cure a doença. Durante o sangramento, remédios antiinflamatórios podem melhorar os sintomas. Mas, como já disse no início, no meu caso, os remédios já não estão mais fazendo efeito.

O único tratamento é a cirurgia para retirada do endométrio de dentro do útero em casos de mulheres jovens e de apenas parte do útero estar infiltrada. Em casos como o meu, o tratamento é a retirada total do útero.

Se você se identificou com esse artigo, procure seu ginecologista.

Eu devo fazer a cirurgia em breve. Pois a doença já está atrapalhando minha vida. Os sintomas são muito fortes e acontecem desde o período pré menstrual até alguns dias após o fim da menstruação. São dores, inchaço, aumento do abdome e intestino preso.

Fotos: reprodução.