• Power dressing!

A rinite alérgica é um carma na minha vida. Nessa época do ano ela tem uma piora considerável e alguns alimentos podem desencadear ou agravar uma crise.

Quem sofre com rinite alérgica sabe como essa inflamação da mucosa nasal pode atrapalhar nosso desempenho e conforto no dia a dia. A rinite pode ser causada por bactérias, vírus. Já a rinite alérgica é principalmente desencadeada por poeira doméstica, pelos de animais, ácaros entre outros. A rinite pode ser facilmente confundida com um resfriado ou gripe. Seus sintomas mais comuns são coceira no nariz, espirros constantes, congestão nasal, dor de cabeça, cansaço, falta de ar, olhos lacrimejantes. O pior da rinite alérgica é que o quadro pode evoluir para uma sinusite, tornando necessário o uso de antibióticos (consulte seu médico).

Além dos alérgenos mais comuns causadores da rinite, alguns alimentos podem desencadear uma crise ou agravar um quadro. “O Especialista do Hospital CEMA explica como a alimentação pode influenciar nos problemas respiratórios e quais itens devem ser evitados para manter a doença bem longe

Quem convive com a rinite sabe nomes de descongestionantes, antialérgicos, anti-inflamatórios, corticoides e antibióticos de cor. Quando a crise se manifesta com sintomas fortes, não tem outra forma a não ser recorrer a esses medicamentos. No entanto, pouca gente olha com atenção para outro “ingrediente”, que pode ser fundamental, não somente no tratamento, mas também na prevenção das crises de rinite: a alimentação. “Atualmente, com o desenvolvimento das pesquisas no campo da imunoalergologia, já se sabe que o aspecto nutricional é participativo do processo de prevenção e cura de algumas doenças respiratórias”, explica o otorrinolaringologista do Hospital CEMA, Marcelo Mello.

As vitaminas, minerais, óleos e enzimas que os alimentos possuem são benéficos para o organismo, pois reúnem propriedades anti-inflamatórias, bactericidas, fluidificantes e descongestionantes, potencializando a atuação do sistema imunológico. Em contrapartida, a alimentação também pode “piorar” os sintomas de quem tem rinite, causando mais congestão nasal, aumento na produção de muco, coceira, espirros e falta de ar. “Comidas muito quentes ou alimentos muito temperados e ácidos ativam a resposta alérgica, por meio da histamina, que tem uma poderosa ação vasodilatadora. É o caso da capsaicina, presente na pimenta, que faz o nariz escorrer, coçar, entupir, além de provocar espirros”, detalha o médico.

O especialista lista abaixo quais são os alimentos que pioram a rinite, e também quais podem ser aliados.

Alimentos que pioram a rinite alérgica:

Trigo e cereais – A farinha de trigo, milho, aveia, centeio e cevada contêm partículas que, quando inaladas, podem desencadear doenças respiratórias, como a rinite e asma. Além disso, o glúten, um dos componentes do trigo, aumenta a produção de muco;

Doces – Principalmente os produtos feitos com chocolate, que contém outros ingredientes potencialmente alergênicos, como leite, soja, nozes e amendoim, podem irritar e inflamar a mucosa nasal;

Bebidas alcóolicas – Provocam vasodilatação e obstrução nasal;

Leites e derivados – Tais itens contêm uma proteína chamada caseína, que deixa o muco mais espesso, dificultando a melhora no caso de doenças respiratórias;

Alimentos industrializados – Fast-food, enlatados, embutidos e afins contêm nitritos, sulfitos, conservantes e corantes, itens que pioram os quadros alérgicos e problemas respiratórios.

Alimentos bons para a imunidade e para afastar a rinite:

O médico do CEMA explica que o mais importante é escolher alimentos que ajudem na eliminação do excesso de muco, expectorantes e também itens que melhoram o sistema imunológico. Entre eles estão:

Água – Ela não é bem falada à toa. A água hidrata todo o organismo, inclusive as vias aéreas, ajudando a fluidificar as secreções e lubrificar as mucosas;

Grãos e sementes – Castanhas, sementes de linhaça, de girassol, entre outros grãos, contém flavonoides. Essa substância tem efeito anti-inflamatório e é também emoliente;

Chás – Também contêm flavonoides e ajudam no tratamento da rinite;

Peixes – Atum, salmão e sardinha são alimentos que têm Ômega 3, um nutriente que protege as vias aéreas e ajuda a combater inflamações;

Frutas cítricas – Ricas em vitamina C e antioxidantes, elas auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados;

Vegetais e frutas – Brócolis, vagem e vegetais verde escuros contêm clorofila, um poderoso antioxidante, propriedade também presente na cenoura, acerola, manga e abóbora (por conter carotenoides);

Alho e cebola – Esses itens devem sempre ser usados como temperos, pois contêm enzimas que combatem infecções por bactérias, vírus e fungos;

Abacaxi – Tem bromelina, uma substância que reduz a inflamação e diminui a congestão das vias nasais;

Gengibre – Está presente em muitos remédios para gripes e resfriados, graças à sua ação adstringente e expectorante;

Mel – O queridinho para combater problemas respiratórios tem propriedades bactericidas, anti-inflamatórias e fungicidas, além de ajudar na expectoração.

Sobre o CEMA

Referência no atendimento especializado de olhos, ouvidos, nariz e garganta há mais de 40 anos, o Hospital CEMA atende os mais variados planos de saúde e clientes particulares. O Hospital mantém a unidade e o pronto-atendimento funcionando 24 horas, 7 dias por semana. Possui ainda clínicas de especialidades complementares em cardiologia, neurologia (dor), fonoaudiologia, medicina do sono, bucomaxilofacial, cirurgia plástica estética, orientação nutricional, odontologia e ortodontia, com atendimento exclusivo com hora marcada, além de unidades ambulatoriais em todas as regiões de São Paulo e em São Bernardo do Campo, no ABC.”

Pauta enviada por Agência NB

Fotos: reprodução.

2 Replies to “Como evitar a rinite alérgica com alimentação!”

Comments are closed.