• Cabelo Molhado, sim.

Assumi os cabelos brancos neste fim de semana e estou me adaptando a eles.

Quem me acompanha no instagram viu como assumi meus cabelos brancos totalmente nesse fim de semana. Foi um trabalho feito junto com meu hair stylist Bruno Marlieri, meu parceiro do Salão Clip Imagem.

Eu já tinha vontade de assumir os cabelos grisalhos há tempo, mas não tinha coragem. Ameacei fazer a transição no meio do ano passado, mas minha auto estima estava abalada pelo período pós divórcio.

Queria assumir os brancos porque estava cansada de ter que retocar raiz com frequência. Percebendo, ainda que o cabelo estava mais ralo, mais fraco e sempre me dava um pouco de alergia. Até que no início desse ano eu tive uma alergia muito forte no couro cabeludo. Escamei muito e tive até pontos de feridas. Parei com a tinta, tratei do couro e dei um tempo. Com isso a raiz cresceu muito, uns dois dedos. Percebi que o cabelo ficou mais forte, mais bonito, mais sedoso e nascendo em grande quantidade. Pronto, esse foi o momento para tentar os cabelos brancos.

No domingo encontrei com meu cabeleireiro para refazer o corte, eliminando todo cabelo tinto das laterais. Fizemos mechas na parte mais longa dos fios para que a transição ocorra mais naturalmente, sem ficar com o cabelo muito manchado.

O resultado é esse que vocês estão vendo na foto abaixo. Fiz enquete no meu insta e muitas pessoas votaram em assumir os cabelos brancos. Depois fiz enquete sobre o resultado e a aceitação foi de aproximadamente 75%. Em casa, as crianças aceitaram super bem. No trabalho também tive apoio da mulherada que pena com a coloração constante.

Antes

assumi_os_cabelos_brancos_por_alessandra_faria

Depois

assumi_os_cabelos_brancos_por_alessandra_faria

assumi_os_cabelos_brancos_por_alessandra_faria

Eu ainda estou me adaptando, mas achei o resultado muito positivo. No momento, o cabelo vai ficar assim. Mas, amanhã pode estar diferente, pois gosto muito de mudanças capilares. hehehe

Sei que o cabelo curto é bem mais fácil de fazer qualquer tipo de transição. Mas, espero que vocês que estejam vivendo esse dilema tenham se inspirado com esse post.

A mensagem mais importante que quero passar com essa experiência é que somos donas das nossas escolhas, não precisamos seguir regras ou padrões ditados pela mídia ou sociedade. Se quiser cortar o cabelo, corta. Se quiser pintar, pinta. Se quiser alisar, alisa. Mas, se quiser deixar natural, deixe. Sem pressão para uma ou outro escolha. Cada uma sabe de si e de como se sente bem consigo mesma.