• Confira!

Olá Queridas e Queridos!

A queda libido depois dos 40, geralmente é uma reclamação das mulheres, principalmente após a menopausa.

Saudade de escrever nessa coluna, mas estava sem inspiração. Pois, já passaram tantos temas por aqui. Na verdade, continuo sem inspiração e gostaria que vocês deixassem aqui dúvidas ou ideias de moda e beleza para mulheres maduras.

Pois bem, recebi essa pauta muito boa que se encaixa na coluna e no momento que muitas de nós passamos entre os 40 e 50: queda de libido após a menopausa. Confiram.

queda_de_libido_após_menopausa_depois_dos_40_por_alessandra_faria2

“A menopausa é um período desafiador na vida da mulher. Além das mudanças físicas que são próprias da idade madura, as alterações orgânicas e hormonais podem causar desconfortos, ressecamentos, unhas quebradiças, ganho de peso, ondas de calor e o campeão de dúvidas nos consultórios: queda da libido. Não tem como escapar: a menopausa é um estágio natural na vida da mulher que traz incertezas quanto ao futuro da vida sexual.

Para o médico ginecologista e obstetra Élvio Floresti Junior, o primeiro passo para não se deixar abater nesse período é buscar informações. “Deixar as crendices de lado e buscar informações junto com o seu médico é o primeiro passo. Mas sim, a menopausa diminui a libido. A causa principal para isso acontecer está na diminuição da lubrificação vaginal“, explica.

Isso não significa o fim da atividade sexual. “Quando o corpo dá sinais de que algo está errado a medicina corre atrás e descobre mecanismos para driblar as falhas. Se o pâncreas falha, repõe-se insulina, por exemplo. Por que não repor o hormônio quando o ovário falha? A questão está mais ligada ao tabu do que à medicina propriamente dita”, comenta Floresti.

Não se pode descartar fatores como alimentação saudável e atividade física para minimizar os sintomas da menopausa. “Não é o início da decadência. A reposição hoje pode ser feita por diversos métodos: spray, pílula, gel vaginal, adesivos. É só buscar o mais indicado para cada mulher e dar vasão à imaginação”, afirma o especialista.

O casal entra junto na menopausa, e não apenas a mulher. Nessa fase o homem acompanha lado a lado essa mudança feminina e precisa também aprender sobre as mudanças que ocorrem. “A queda de libido é realmente uma das queixas mais frequentes, mas a redescoberta do sexo pelo casal, uma atenção maior às preliminares, novas fantasias sexuais e maior liberdade durante o sexo são fatores que compensam a falta natural dos hormônios sexuais femininos. Por isso, além da reposição hormonal, o uso de cremes vaginais é fundamental para esse novo estado sexual, que fará com que o casal, mesmo com anos de menopausa, ainda tenha uma libido satisfatória e atividade sexual prazerosa”, concluiu Dr Élvio Floresti.

Sobre o especialista

Doutor Elvio Floresti Junior é ginecologista e obstetra formado pela Escola Paulista de Medicina desde 1984. Possui título de especialista em ginecologia e obstetrícia pela Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e título de especialista em colposcopia. Além disso, é especializado em histerectomia vaginal sem prolapso uterino (sem necessidade de corte abdominal) e está atualizado com as últimas técnicas cirúrgicas como sling vaginal. Realiza pré-natal especializado e atua em gestações de alto risco.”

Pauta enviada pela Máxima Assessoria de Imprensa.