• Confira!

Olá Queridas e Queridos!

Continuando o post sobre o jejum intermitente, prática milenar que se tornou a dieta ou programa alimentar do momento!

jejum_intermitente_dieta_low_carb

Apesar de ser uma prática milenar, “o jejum intermitente alcançou fama recente depois de a atriz Deborah Secco declarar que recuperou, em apenas um mês, a boa forma após a gravidez utilizando o método. A dieta é polêmica, já que o paciente pode ficar até 23 horas seguidas sem comer. A nutricionista Gabriella Alves, da Corpometria, esclarece as principais dúvidas sobre a dieta. Segundo a profissional, é importante lembrar que o jejum requer acompanhamento médico e é recomendado apenas para quem possui dieta saudável e baixa em carboidratos.

Gabriela confirma que é frequente a busca por informações relacionadas ao método nos consultórios e alerta para a importância de um respaldo de um nutricionista. “Cada paciente deve ser analisado em sua individualidade. O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente”, destaca a nutricionista que tem o jejum intermitente como tema na dissertação de mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB).

Mitos e verdades

Mitos

1) Causa redução de massa muscular

2) Não é permitido consumir água durante o jejum

3) As taxas de colesterol pioram

Verdades

1) Promove emagrecimento (perca de gordura)

2) Previne doenças como diabetes e hipertensão

3) Melhora disposição e ânimo

O que é o Jejum intermitente? É considerado uma dieta?

Jejum intermitente é uma conduta alimentar (sim, pode ser considerado um tipo de dieta) que se baseia em reduzir o período de alimentação durante o dia, deixando o indivíduo no mínimo 12 horas em jejum, podendo expandir para 23 horas. – Pode ser feito de várias formas, uma delas é noite + dia, talvez uma das mais fáceis de se fazer. (grifo nosso)

Como os objetivos finais, a faixa etária e a rotina dos pacientes podem influenciar no processo?

O objetivo final, a faixa etária, as experiências prévias e a rotina dos pacientes são pontos fundamentais para a aplicação desse protocolo. Normalmente se encaixa em qualquer rotina e, por ser uma forma diferente de emagrecimento, é bem recebido pelos pacientes, mas deve-se ter atenção com a idade e demais necessidades nutricionais.

O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente. Nenhuma atividade física necessita ser reduzida ou suspensa, mas é importante planejar a dieta de forma que forneça os nutrientes necessários a essa prática

Jejum pode trazer danos à saúde? É considerada uma forma saudável de perder de peso?

Ela promove benefícios como prevenção de doenças como diabetes, hipertensão e câncer, além da redução do colesterol e triglicerídeos. É uma excelente forma de reduzir massa corporal para pessoas com excesso de peso.

Para quais pacientes são indicados para esta dieta? Quais as contra indicações?

A maior indicação do jejum é para pessoas que visam emagrecimento, ou seja, quem está com a massa corporal total maior que a desejado. Porém, deve-se ter cautela ao utilizá-la em pacientes com algum problema de saúde e não deve ser aplicada em crianças, adolescentes, idosos e gestantes.”

Pauta enviada pelo Grupo Objetiva.

Fotos: reprodução.