• Saiba mais

Olá Queridas!

Na coluna Depois dos 40 de hoje vou falar um pouco sobre a campanha contra o câncer de mama, Outubro Rosa 2015.

campanha-outubro-rosa-2014 2

Ainda em tempo, aproveito o meu espaço para reforçar a campanha outubro rosa 2015, cujo objetivo é alertar a população sobre a importância de se diagnosticar o câncer de mama precocemente, aumentando de forma considerável a probabilidade de cura. (se você quiser saber mais sobre outubro rosa, aqui)

O exame de mamografia é imprescindível para este diagnóstico e em casos mais complexos, o ultrassom de mama. A frequência para se fazer a mamografia é anual depois dos 40 anos, mas o seu médico é quem irá melhor lhe indicar esta frequência, pois depende de seu histórico pessoal e familiar de saúde.

No dia 01/10/2015 a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais fez o lançamento oficial da campanha outubro rosa 2015, com a inauguração da iluminação rosa em dois espaços da capital: Palácio da Liberdade e Praça da Estação, cujas medidas seguem abaixo:

Medidas de prevenção:

Entre todos os tipos de câncer, o de mama é o mais comum e representa a maior causa de morte entre o público feminino e muitas vezes, a principal razão é o diagnóstico tardio. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca) são esperados, para este ano, mais de 57 mil casos da doença no Brasil e 5.210 novos casos em Minas. Para minimizar o agravamento da doença e possibilitar maior chance de cura, o Estado investe na ampliação do rastreamento e oferece a mamografia para as mulheres na faixa etária de 40 a 69 anos, o que permite que mais de 750 mil mulheres sejam beneficiadas por ano. Esta medida aumentou o número de mamografias realizadas, melhorou de acesso ao tratamento, que deve ser realizado em 30 dias no máximo, a contar da data do diagnóstico da doença, e elevou as chances de cura da doença, que podem chegar a 95% dos casos.

Em 2013, foram realizadas mais 650 mil mamografias em Minas, sendo que, deste total, quase 35% foram em mulheres com idade entre 40 e 49 anos. Com a ampliação da faixa etária, cerca de três milhões e 381 mil mulheres já foram atendidas no estado. Fonte.

Eu ainda não fiz a minha deste ano e já vou marcar minha consulta.

Portanto, gatonas, depois dos 40 lembrem-se de fazer seu acompanhamento anual. E, se você não tem 40 ainda ou não é mulher, lembre sua mãe, tia, avó, amiga, vizinha, professora, colega….

Saiba mais sobre a campanha aqui.

Este post foi reeditado e republicado.

Fotos: reprodução.