• Power dressing!

Olá Queridas!

No post de hoje vamos abordar um tema super delicado: calvície feminina. Um mal que atinge em cheio a auto estima da mulher, já que os cabelos são símbolo forte do seu poder.

calvicie_feminina

Os cabelos têm grande importância estética para as mulheres e o processo de perda dos fios pode gerar enorme impacto sobre sua autoestima. “Embora mais frequente em homens, a alopecia androgenética, popularmente conhecida como calvície, também pode afetar as mulheres. Os casos de calvície feminina tornam-se mais comuns com o avançar da idade, podendo acometer até 40% das mulheres entre 60-69 anos”, explica o médico dermatologista Dr. Rodrigo Pirmez, da clínica Dr. André Braz, que fica em Ipanema, no Rio de Janeiro.

É preciso estar atento aos sinais iniciais, já que a queda de cabelo no sexo feminino costuma ser diferente do padrão masculino. “Enquanto nos homens observamos a perda de cabelos principalmente no topo da cabeça e/ou a formação das “entradas”, nas mulheres o quadro costuma ser mais difuso, atingindo grande parte do couro cabeludo. Ocorre afinamento progressivo dos fios, gerando uma redução do volume”, afirma o especialista.

A alopecia androgenética é causada por diversos fatores de ordem genética e hormonal, sendo necessária avaliação por médico dermatologista com experiência na área das alopecias para se determinar o melhor tratamento para calvície em cada caso. Para o tratamento e cura da calvície, existem tanto medicações tópicas como de uso oral. “Além de tratamentos clínicos já consagrados na literatura médica especializada, existem novas estratégias baseadas em pesquisas científicas recentes para o tratamento da queda dos cabelos. Entre elas está a mesoterapia, ou intradermoterapia, que consiste na microinjeção de substâncias específicas diretamente no couro cabeludo com o intuito de promover o crescimento dos fios”, recomenda Dr. Rodrigo Pirmez.

Outra modalidade de tratamento é a fotobioestimulação através do uso de equipamentos de Low Level Light Therapy. Essa tecnologia promove vasodilatação e aumento do aporte de nutrientes para os folículos pilosos.

Outra grande novidade é o uso do laser fracionado no tratamento da calvície. O seu uso no couro cabeludo parece ser capaz de estimular e acelerar o crescimento de novos fios. Além desse benefício da tecnologia fracionada, o laser aumenta a permeabilidade da pele, permitindo maior absorção dos princípios ativos aplicados imediatamente após o procedimento pelo médico dermatologista”, explica.

Sobre Dr. Rodrigo Pirmez, dermatologista na clínica Dr. André Braz

É médico dermatologista com Graduação e Residência Médica em Dermatologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É preceptor do ambulatório de Dermatologia da Santa Casa da Misericórdia – Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay. Atua em diferentes campos da dermatologia, em especial alopecias. Realizou treinamento em instituições especializadas em doenças dos cabelos e couro cabeludo – University of Miami, University of California San Francisco e Centre Sabouraud – Hôpital Saint-Louis (Paris). É autor de capítulos de livro e diversos artigos científicos publicados em revistas médicas nacionais e internacionais. Em 2013, foi premiado com a “Mentorship Program Grant” conferida pela North American Hair Research Society (NAHRS). Recebeu, também em 2013, prêmio concedido pela European Hair Research Society (EHRS) no 7th World Congress of Hair Research, em Edimburgo. É membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e European Hair Research Society.

Sugestão de Pauta enviada pela Assessoria da Clínica Dr. André Braz.

Foto: reprodução.